Pinguim que se perdeu não terá carona de volta para Antártida

A história do jovem pinguim-imperador que se perdeu e foi parar em uma praia na Nova Zelândia chega finalmente ao fim: o bicho sobreviveu e será solto no extremo sul do oceano Pacífico para que nade até a Antártida.

Com isso, Happy Feet, como o pinguim passou a ser chamado, perdeu a sua carona e a chance de chegar em casa sem esforço.

Uma das ideias iniciais era levar o animal até a Antártida. Mas, além do problema de logística, havia a possibilidade de o pinguim-imperador ser infectado durante sua estada na Nova Zelândia, transmitindo alguma doença para outros pinguins.

Por fim, um grupo que estudou o caso decidiu que Happy Feet seria solto no meio do caminho até a Antártida. “A razão (…) é que os pinguins-imperadores da idade dele [de dez meses] costumam ser achados em blocos de gelo ao norte do polo e em mar aberto”, comentou Peter Simpson.

O empresário Gareth Morgan, que viajará para região em fevereiro, chegou a se oferecer para levar Happy Feet com ele.

Mark Mitchell/Associated Press
Veterinários do zoológico Wellington, na Nova Zelândia, cuidam do pinguim-imperador Happy Feet
Veterinários do zoológico Wellington, na Nova Zelândia, cuidam do pinguim-imperador Happy Feet

 

MORDOMIA

Happy Feet foi encontrado em 21 de junho na praia de Peka-Peka, na Nova Zelândia –a última vez que se viu um animal da espécie no país foi há mais de 40 anos.

O pinguim-imperador passou por uma lavagem estomacal para retirar areia e pequenos gravetos do seu sistema digestivo –o animal come neve para se hidratar e manter a temperatura do corpo.

Segundo os veterinários do zoológico de Wellington, onde ele foi tratado, a areia estava se acumulando no corpo do animal e fazia com que Happy Feet ficasse letárgico.

Durante a recuperação, Happy Feet tomou “milk-shake” de peixe e dormiu em gelo.

 

Fonte: FOLHA.com – Ambiente.

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: