A Via Rápida de Criciúma

Visando o desenvolvimento regional, um grupo de entidades empresariais promove uma mobilização para reivindicar a construção da Via Rápida.

A construção da Via Rápida ligará a região de Criciúma à BR 101. Aconstrução está sendo pensada e planejada a partir da realidade atual do município, considerando o crescimento, meio ambiente e qualidade de vida. A Via Rápida inicia no cruzamento da Rua Vereador Ricardo Matias Paz e Avenida Miguel Patrício de Souza, próximo ao Terminal Urbano, do Bairro Prospera, em Criciúma, percorrendo 9 km entre Criciúma e Içara, até chegar à BR 101.

Impactos Econômicos

Criciúma é um município reconhecidamente industrial, destacando as indústrias cerâmicas, de vestuário, metal-mecânica e plástico. Segundo dados do IBGE 2010, tem aproximadamente 193 mil habitantes e possui PIB de R$ 2 791 692,467 mil (IBGE, 09). A construção da rodovia em vias duplas será o mais importante acesso a Criciúma, ideal para o transporte de cargas. Ao longo dos seus 11,06 km estão previstas a instalação que permitirá uma nova realidade econômica e de desenvolvimento de Criciúma – inclusive, atraindo novas indústria para o município que em 2002, ocupou a 42º no ranking das cidades brasileiras para obter-se melhores negociações (Revista Exame).

Impactos do Meio Ambiente

A Via Rápida recebeu licença ambiental expedida pela Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (FATMA) em 22 de março de 2010 – LAI nº 007/2010 que viabiliza e agiliza a sua construção. O projeto foi adequado e consolidado com o objetivo de minimizar os impactos sociais e ambientais. Foram desenvolvidos todos os estudos ambientais necessários exigidos pelo processo de licenciamento. Praticamente todo o trajeto que compreende a rodovia está desapropriado e o custo da obra deverá totalizar R$ 80 milhões, com recursos captados da inciativa privada, e será construída por concessão.

Via Rápida - Criciúma

Comentários desativados.

%d blogueiros gostam disto: